Animal é presente?

As festas de final de ano estão chegando e a dúvida em relação ao que dar de presente aparece.

Algumas pessoas pensam em animais, mas será que é um presente bacana?

Seja um cachorro, gato, papagaio, peixe ou qualquer outro, estamos falando de vidas, de seres que sentem fome, sede, frio, calor, que precisam de atenção e carinho. Sendo assim, algumas questões devem ser levadas em consideração:

  • Gosta de animais?

Infelizmente, não são todas as pessoas que gostam de animais. Algumas preferem uma espécie especifica, outras tem alergia, então é muito importante questionar se é um desejo dessa pessoa ganhar um animalzinho e qual ela prefere.

  • A pessoa realmente quer?

A partir do momento que você presenteia alguém, o animal passa a ser da outra pessoa, então ela precisa querer! Não dá para simplesmente abandonar depois porque enjoou ou porque não queria ou não se adaptou.

  • A família aceita?

Na casa dessa pessoa, todos estão de acordo em adquirir um novo membro pra família? Em alguns casos um quer mas o outro não.  Algumas crianças também não gostam de animais.

Animal não é objeto, é uma vida, então muitas questões devem ser levantadas antes de decidir dar como presente para alguém
Animal não é objeto, é uma vida, então muitas questões devem ser levantadas antes de decidir dar como presente para alguém
  • Caso não dê certo, você se responsabiliza?

Um risco que se corre é de a pessoa não estar preparada para lidar com um animal e querer devolver. Caso isso aconteça, você irá se responsabilizar por esse animal? Se você não tiver essa disponibilidade, é melhor não correr o risco, afinal, o animal não merece ficar passando de casa em casa, como se fosse um objeto. Eles criam vínculo com os seres humanos e sentem falta de companhia.

  • É o primeiro animal?

Caso haja outro animal dentro da mesma casa, este pode estranhar a chegada de um novo membro, ocasionando brigas. Além disso, a sujeira irá aumentar e o dono deve disponibilizar mais atenção aos seus novos companheiros. Seu amigo (a) está disposto (a) a isso?

  • Há espaço suficiente?

Claro que é muito melhor ter uma casa do que viver nas ruas ou em pet shop, mas há espaço mínimo para manter aquele animal na casa da pessoa? Não dá para deixar preso todo o dia em um lugar minúsculo, em que não seja possível trocar mínimos passos durante o dia. O animal também pode crescer mais do que você imagina, então é realmente necessário pensar em qual local esse animal irá ficar.

  • O local permite?

Alguns locais não permitem o convívio com animais ou estabelecem um número limitado por casa/apartamento, por exemplo. Sendo assim, levante essa informação para não causar problemas para a pessoa e ocasionar o abandono de mais um animal.

  • É de raça específica?

Se a pessoa quer uma raça específica, o risco de você errar é grande, então deixe que ela escolha e se responsabilize. Já falamos aqui no blog sobre a compra de animais e a nossa opinião: contra! Mas caso seja o seu desejo, mais uma vez pedimos para que procure um local profissional e confiável, pois muitos lugares simplesmente exploram, de forma absurda e desleal, as fêmeas e machos que dão origem aos filhotes.

  • Tem condições de manter?

Ao se ter um animal, consequentemente os gastos aumentam. A pessoa irá precisar comprar alimento, cama, gaiola, medicamentos, ou seja, tudo que for necessário para manter a vida saudável desse animal. Se for um cachorro de pelo comprido, por exemplo, podemos incluir ainda gastos com banho e tosa, entre outros.

  • Tem tempo?

Animais de estimação precisam de atenção e carinho! Além disso, o ambiente deve ser frequentemente higienizado, se a pessoa não tem tempo para limpar todos os dias, mais de uma vez por dia, não deve ter um animal.

  • Tem paciência?

Pássaro canta, cachorro late, gato mia. Parece obvio né? Mas algumas pessoas se irritam com o barulho excessivo e não entendem a necessidade do animal, o maltratando ou abandonando. Pode ser que alguns móveis ou aquele seu chinelo lindo seja destruído, a pessoa está disposta a aceitar? Se fizer xixi no lugar errado, vai tentar educá-lo ou só vai brigar?

Se você respondeu “não” para alguma dessas perguntas é melhor presentear com outra coisa!

Que tal dar um bichinho de pelúcia? É um ótimo presente, que demonstra carinho pela pessoa e evita muitos problemas, principalmente para o animal. Hoje em dia, encontramos nas lojas diversas opções de bolsas, roupas, chinelos, com estampa de animais (mas que não sejam de pele de verdade heim?). As ONGs de resgate desenvolvem produtos próprios com venda revertida, ou seja, além de presentear, você ajuda outros animais!!! Enfim, são muitas as opções. Deixa a imaginação fluir!!! E não se esqueça, para ter um animal é necessário responsabilidade e muito amor!

One thought on “Animal é presente?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *